Sob a lua vermelha de novembro...

Quando tudo isso começou? Quando as engrenagens do destino começaram a girar? Talvez seja impossível achar a resposta agora, profunda no fluir do tempo...

Minha foto
Nome:
Local: Belo Horizonte, MG, Brazil

Eu? Apenas mais um andante solitário...mas todos os andantes tem uma ou outra lição a passar devida à sua intimidade com a estrada. A estrada é sábia. Embora seja certo que o caminho ainda segue muito à frente... quantas lições nos esperam?

domingo, janeiro 30, 2005

Das Reflexões em Moria

Por Ori, o anão






I

Ó Durin, Durin, Durin!
Vazio jaz teu reino aqui,
teu pétreo trono cor marfim;

Vazios os amplos salões encolunados,
vazias as forjas, e o ar está gelado:
uma mina em rocha, tesouro abandonado

Jaz então Moria escura e fria,
mas em seus veios, prata brilha;
E brilham chamas, nas ruínas...

II

Desde o triste dia, o dia malfadado
desde então, várias gerações passaram
mas as esperanças...ah, elas não passaram...

Mas cremos que chegada é a hora;
Avante, nós faremos história!
De nosso lar, varreremos a escória!

Em passo a passo diário,
reconstruindo o lar do passado;
Será, enfim, novo tempo de reinado?

III

Balin, filho de Fundin, é rei!
Sob a pedra, cantigas comporei
ao futuro, à fortuna que farei!

Palmo a palmo descendo,
e na mão, a picareta vai ardendo;
Mithril, é seu refúgio que queremos!

Alegria, felicidade sem par:
A real prata refulge sob o luar;
Fulge o dia, a harmonia enche o ar!

IV

Orcs, orcs por todo lado!
À batalha! Ao machado!
Vamos, hemos de expulsá-los!

Fogo, sombra; Medonha memória
se levanta dos ecos da história
para o presente....se levanta agora!

Balin...Balin se foi para não voltar;
Mortal palidez se abateu em seu olhar,
e espalhou...lúgubre perfume de pesar

V

Tocam, tocam tambores sob o chão;
Os inimigos tomaram a ponte, o salão;
Não podemos sair... e eles vindo estão...

Estamos presos, já não há mais saída,
não há mais alegria, sequer há comida
e ouço...tambores, tambores em folia...

O fim chegou, se foi nosso tempo;
A esperança que tinha a levou o vento
para longe, bem longe...com meu alento...



___________________

(Autor: Bruno Neves Oliveira)

1 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Sem comentários,...rss.....

11:21 PM  

Postar um comentário

<< Home