Sob a lua vermelha de novembro...

Quando tudo isso começou? Quando as engrenagens do destino começaram a girar? Talvez seja impossível achar a resposta agora, profunda no fluir do tempo...

Minha foto
Nome:
Local: Belo Horizonte, MG, Brazil

Eu? Apenas mais um andante solitário...mas todos os andantes tem uma ou outra lição a passar devida à sua intimidade com a estrada. A estrada é sábia. Embora seja certo que o caminho ainda segue muito à frente... quantas lições nos esperam?

terça-feira, janeiro 18, 2005

Do fim da sociedade do anel

Por Legolas Verdefolha e Gimli, filho de Glóin




I

Legolas: Ah, o mar...
Me lembro de um dia...em que gritaram por mim gaivotas do mar...
Me lembro que havia...brisas salinas nas encostas do mar...
Ah, nas encostas! Tão perto....tão longe....dos ecos insones do mar...!

Gimli: Ah, o mar!
Já se passou o tempo dos feitos grandes;
Já de cá se foram os sete andantes:
os três ao mar e os quatro ao longe.

Legolas: Ah, o mar...
Meu rei partiu....dormiu para sempre...
No céu de anil...uma estrela cadente...
Aonde vai...onde...repousa a alma ardente...?

Gimli: Ah, o mar!
Afiei meu machado mais e mais;
Em minha barba o branco cresce mais;
Que me resta aqui? É tempo de ir...ao cais!

II

Legolas:
E sobre as vagas do mar...
Para onde vai o Anduin?
Para onde, as águas sem fim?
Para onde...para tão longe...de mim...

Gimli:
E sobre as plagas de cá:
As terras bramem fúria, fogo, sangue,
e a morte fria espreita dentre os montes;
A vida é fraca e breve...e o mal, insone!

Legolas:
E sobre as vagas do mar...
Quando as ondas levarão meu coração?
Meu corpo e alma, quando os arrebatarão?
Esperei muito...será já tempo de partir...ou não?

Gimli:

E sobre as plagas de cá:
No norte, uma vez vi uma beleza sem par;
E em meus tesouros possuo uma réstia solar.
Mas a manhã se foi; Agora, onde a irei procurar?

III

Legolas: Ao mar, ao mar!
Vamos, Gimli, é hora de velejar!
Desceremos o Anduin, e depois...ao mar!

Gimli: Não sei, não sei ao certo....
Nunca um anão teve só estrelas como teto;
O Anduin segue abaixo...mas sou tão velho...

Legolas: Ao mar! Venha!
Nada temas, nem maresia nem tormenta!
Cortaremos o mar como o raio corta a lenha!

Gimli: Não sei..mas, talvez....
Veja a beleza matutina só mais uma vez;
E possa novamente contemplar suave tez...

Legolas: Ao mar agora, temos de ir!
Meu coração já anseia por partir!
Se decida, amigo; Vai, ou fica aqui?

Gimli: Sim, sim, é tempo agora...
Irei! Por ti e pela senhora
enfrentarei o bravio mar afora!

IV

Legolas & Gimli:
Vamos juntos, cruzaremos águas escuras;
Do mar ocidental, venceremos a onda em fúria;
De Ithilien navegando, até além do sol e lua!

Legolas:
Nosso barco cinzento passará do fim do mundo!
Encontraremos a plana via perdida do céu ao fundo!

Gimli:
Duna d’água, encanto ou pedra, nada nos deterá;
Galadriel, estou chegando, seu fio de luz comigo está.

Legolas:
Avante! Para além de memória ou lembrança!
Nunca nos será erguido um túmulo como cama,
mas uma vida! Sim, será a vida a nossa herança!

Gimli:
Ah, a vida, para sempre, eternamente!
Navegaremos, eu na proa e tu ao leme
além das cataratas, para as terras do antigamente!

V

Legolas:
O grande mar em frente se ergue;
Rumo oeste! Esqueçamos o leste,
esqueçamos as casas e ciprestes,
a relva, a faia, os reinos breves!

Gimli:
A imensidão se assoma infinita;
Para oeste! Para uma nova vida,
para a doce aurora esquecida,
para ilhas imortais e longínquas!

Legolas & Gimli:
A espuma está branca de histórias;
Ulmo, leve esse navio nas costas,
em vôo de cisne por celeste rota!

Legolas: Deixemos as campinas de sofrimento;
Gimli: Em frente! Seremos qual vento!
Legolas: A Valinor, Valimar, além do tempo!
Gimli: Prata e jóia, aqui as deixaremos!

Legolas: Dos elfos os grandes lá repousam;
Gimli: E o pai dos anões lá tem morada;
Legolas: Seguiremos aonde as gaivotas voam!
Gimli: Nos guiará a luz da madrugada!

Legolas & Gimli:
Voaremos dentre as nuvens do destino;
Até onde, quando? Que importa isso?
Deslizaremos sobre algodão macio
e tocaremos as gotas do orvalho frio.

Gimli: Para sempre?
Legolas: Eternamente!

Gimli:
Então abra as velas, que sopre a ventania;
Que nos leve qual a flecha em chamas vivas!

Legolas:
Sim, as velas já se abriram;
Agora ao mar, ao reino perdido!

Gimli: Ao mar! Adeus, Terra-Média!
Legolas: Adeus, florestas e serras velhas!

Legolas & Gimli:
Ao mar....para onde enfim...
deve...todo rio...fluir...


____________

(Autor: Bruno Neves Oliveira)

2 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Cara, eu até gostaria de fazer um comentário mais elaborado. Mas não consegui pensar em mais nada a não ser "ficou ótimo". Sério. Muito bom mesmo. Dá uma nostalgia pensar que toda a comitiva deixou a Terra-média, seja indo para Valinor ou morrendo!

André

5:42 PM  
Anonymous Anônimo said...

Do fim da sociedade uma luz
Talvez mais intensa que a coragem de um hobbit
Mais sedutora que o brilho do anel
Mais perversa que Saruman.
Sim, surgira uma nova era, a dos humanos!
Pobre Terra, agora entregue ao bicho homem.
Só resta aos conscientes AMAR!

Po Bruno, simplesmente perfeito.
Que um dia a beira-mar torne um por do sol o mais belo. Lembre-se, só precisa sorrir e amar!

Samuel

2:21 AM  

Postar um comentário

<< Home