Sob a lua vermelha de novembro...

Quando tudo isso começou? Quando as engrenagens do destino começaram a girar? Talvez seja impossível achar a resposta agora, profunda no fluir do tempo...

Minha foto
Nome:
Local: Belo Horizonte, MG, Brazil

Eu? Apenas mais um andante solitário...mas todos os andantes tem uma ou outra lição a passar devida à sua intimidade com a estrada. A estrada é sábia. Embora seja certo que o caminho ainda segue muito à frente... quantas lições nos esperam?

quinta-feira, janeiro 06, 2005

Das tristezas dos elfos




I

Em hostes eras velhas correram
correram em guerra e suor
Águas sem conta olhos verteram
e lembranças verteram sós

Em canções do mundo antigo
antigas mágoas em voz;
Cruel então era o destino
e era a sombra de Morgoth


As lutas incontáveis, perdidas;
Nas vargens, runas perecidas;
À luz da tarde, as aves tardias
se afastando da noite que caía...


II

Reis e reinos se fundavam
e se findavam;
Em placidez teia e novelo
de negro se enredavam;

Onde estão Númenor e Gondolin?
Aonde foram Fëanor e Fingolfin?

Quanta morte, quanta mágoa se passou!
Do palácio prateado que ruína inda restou?

A terra jaz coberta
de túmulos do passado
Nas trevas findas réstias
de mundos apagados...


III

Rugosa é folha e faia,
já as águas violadas;
Idoso é bosque e mata
já as frutas azedadas;

Que mundo ainda resta, que resto
ainda é belo como o era?
Em que parte, que combate
há de outrora leve idéia?

Enfim, então, o tempo já chegou;
Ao porto, agora, ao golfo de Lûn!
Só do verde a cinza é que restou
e a memória...de um tempo que passou...



____________________
(Autor: Bruno Neves Oliveira)

3 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Era pra comentar? Bom, tá piscando a janelinha do messenger, e estou te deixando esparando que nem um bobão.. haha.. tá.. eu tava lendo.. mas olha, vê se me explica esses poemas.. bem.. também.. não conheço as histórias das origens pra entender muito seus poemas mesmo..

Um abraço! ;)

7:41 PM  
Anonymous Anônimo said...

Olá Bruno, eu sou Jeferson, visitando seu blog, legal, não entendo de elfos, mas legal os poemas.

Bruno, quando vai sair seus poemas falando das runas?
Tipo um poema pra cada runa? Porque eu acabei de ler você falando de uma delas, e aí pensei, será que você não poderia fazer uns poemas assim? Ia ficar bom isso.

Pois é, vou embora são 23:00 agora, até mais ver!

11:02 PM  
Anonymous Anônimo said...

Oops, não era uma delas, você simplesmente citou runas!
É isso, até mais.

11:04 PM  

Postar um comentário

<< Home